O excepcional cão Basset Hound

O excepcional cão Basset Hound

Os cachorros Basset Hound foram empregados com o objetivo de caçar espécimes pequenos, recentemente eles inclusive são empregados para esta função em inúmeras localidades. Independentemente de serem empregados para fins de caças, os Bassets são excepcionais parceiros e, ainda, adoram a meninada.

Informações acerca da Raça

O Basset tem uma grande envergadura intelectiva e uma postura nobre. O Basset Hound é um incrível companheiro da família, assim como um ótimo cão caçador. Além disto ele é um símbolo das propagandas devido a sua fisionomia sedutora. Seu nome deriva do idioma francês “basse” que quer dizer “baixo”. O Basset é um cachorro extremamente pequeno, seu porte físico quase chega a raspar o chão. Os Bassets possuem seu peso em torno de vinte e cinco a trinta e cinco kg, tendo uma estrutura óssea muito pesada e um porte físico bastante musculoso. Embora não possua mais que 38 centímetros de estatura, são cachorros grandes com patas curtas. Eles têm um naniquismo chamado “Acondroplasia”, que torna suas pernas bem pequenas. O Basset Hound vai querer deitar em seu colo toda hora, ainda que nem sempre irá se encaixar muito bem. Esse cão são farejadores de odores, o que quer dizer que eles foram feitos para rastrear acompanhando o odor das suas vítimas. Eles estão entre os maiores cães farejadores de todo o planeta, achando-se simplesmente atrás da espécie “Bloodhound”. Esses Basset Hounds possuem pelos alisados, curtos e de consistência firme que são levemente fáceis de tratar. A grande parte destes cães vem no tradicional parâmetro tricolor: preto, marrom e esbranquiçado, como também pode ser o que se conhece como avermelhado aberto e esbranquiçado (marcas vermelhas com uma pelagem esbranquiçada), vermelho fechado e esbranquiçado (vermelho sólido com patas esbranquiçadas e rabo), ou amarelo e branco. Se você, certo dia, avistar algum espécime deste na coloração cinza, saiba que, verdadeiramente, essa cor está associada a distúrbios hereditários, em conformidade com alguns estudiosos. O Basset Hound possui um crânio arredondado com um focinho pequeno e bastante pele frouxa na cara que cai em cima da sobrancelha, principalmente sempre que o cachorro se encontra sentindo algum cheiro. Inúmeros Bassets possuem um aspecto triste, todavia isso é motivado em razão desta pele solta em sua cara, contudo, ao mesmo tempo, isto só amplia o charme desses Bassets. Por serem desenvolvidos pra serem cachorros caçadores, várias das propriedades dos Basset Hounds possuem um objetivo. Estas ruguinhas que existem ao redor da cabeça destes cachorros têm a função de pegar bem mais o cheiro do que eles encontram-se farejando, e suas grandes orelhas arrastam-se por sobre o chão e, ainda, absorvem os odores. O Basset é muito simples de ser acompanhado a pé, uma vez que suas patas bem pequenas dificultam a sua deslocação, em relação a outros cães de patas mais compridas. Seu rabo é longo e tem uma extremidade branca no fim, facilitando a visualização do animal pelos caçadores sempre que estão rastreando sobre a grama elevada. Em casa, o Basset Hound é brando e bastante preguiçoso. Além do mais é bastante divertido, muito fiel ao seu dono e também muito amigo. Eles se ajustam com diversos outros tipos de espécimes e também de pessoas, pois, ao longo de sua criação, eles foram criados como bandos. Os Bassets são cães altamente sociáveis, eles consideram horrível permanecer solitários, em razão disso eles são capazes de fazer desordens se forem menosprezados. O seu uivado pode ser ouvido por muitos quilômetros, porque é muito agudo e excessivamente elevado. Ele ganha peso muito rápido e chega, inclusive, a se tornar obeso, devido ao seu hábito ocioso dentro de casa. Pelo exagero de peso corporal, se não administrado, pode ocasionar problema de coluna e também em suas patas. Desta forma, a exercitação física regular é um dever para Basset Hounds. Eles têm uma grande força e gostam de realizar longas caminhadas. Ao caminhar com um Basset Hound, tenha consciência de que ele ama farejar. Se ele sente um cheiro vai querer seguir este odor e poderá se distanciar se não estiver na coleira. Cada vez que percebem determinado cheiro que chame sua atenção, eles partem por todas as ruas e não se atentam ao seu redor, podendo ser machucados de qualquer maneira. A paciência necessita de ser uma qualidade no momento em que se trata de adestrar um Basset Hound. A menos que você seja capaz de convencer o cão desta raça de que o treinamento é algo que ele deseja fazer, o Basset Hound pode ser teimoso e difícil de domesticar. Muitos Basset Hounds obedecerão aos comandos, todavia outros somente acatarão caso você tenha uma recompensa saborosa para presentear a ele. É possível educar um Basset Hound de forma tranquila, contanto que você possa ser tolerante e incrivelmente dedicado. Porém não ensine-os a força, o afago e a cortesia poderão ser seus aliados nessa empreitada. Jamais trate eles duramente e com demasiada indelicadeza, pois eles são extremamente emocionais e bastante irritáveis. Os Basset Hounds têm latidos ímpares. Eles mais gemem que ladrem. Ao solicitar comida ou qualquer carinho, o seu latido se assemelha a uma lamúria. Pela perseverança eles são capazes de conseguir o que almejar, até mesmo alimentos e afagos. Geralmente, eles são bastante brincalhões, travessos e com ótimo temperamento. Eles são bastante gentis com a meninada e outros animais da casa. Suas maiores falhas são a tendência de salivar e uivar no momento em que estão solitários. Pelo jeito como foram criados, o Basset brinca como se estivesse correndo atrás de alguma presa, mas, com muito carinho e amor, eles podem tornar-se grandes amigos para adolescentes, a criançada e adultos.

Destaques da espécie

Não é ideal amestrar um Basset em sua casa, por causa, em especial, de sua desobediência. Indica-se treino com caixotes. Não interessa o que estiver na sua frente, ele percebeu qualquer cheiro que o atraia, ele fará o que conseguir pra pegá-lo. Em razão disso a advertência máxima: quando correr com seu Basset, utilize alguma coleira nele. Com bastante rispidez você não vai conseguir instruí-lo. Eles são bastante irritáveis e desobedientes. Se, por acaso, você não gosta de espécimes salivadores, não adquira um Basset, pois ele saliva além da conta. Eles constantemente fazem muita sujeira toda vez que vão se refrescar, por causa da sua pele facial. Caso você seja chato na arrumação e julga não ser capaz de tolerar bastante saliva, um Basset Hound não é a melhor escolha para você. Eles liberam vários gases ainda. Todavia excessivamente já não é normal. Vá para o médico-veterinário se persistir ocorrendo com uma certa frequência. Uma modificação na alimentação pode auxiliar. A obesidade é um distúrbio verdadeiro para Basset Hounds. Olhe sempre sua refeição, pois enquanto tiver ração nas suas tigelas eles vão devorá-la. Se ficarem com sobrepeso, eles são capazes de começar a ter problemas nas costas e nas articulações. Ao se nutrir um Basset não cumpra a orientação dos sacos de rações, porém sim, o porte e o peso de seu bicho. Preferivelmente veja um veterinário. Dê alimentos a eles duas ou três vezes diariamente com o objetivo de se prevenir algum problema futuro. Após o seu cão comer, não o permita que se exercite com muita intensidade. Nunca se esqueça de examinar o cachorro da espécie Basset Hound por mais ou menos uma hora no momento após a alimentação com o objetivo de se certificar de que ele se encontra bem. Para não ter distúrbios de contaminação no ouvido, higienize as orelhas do seu Basset toda semana. É bastante importante limpar as pontas das orelhas do Basset Hound com muita assiduidade pois, por serem longas, as orelhas podem rastejar através do chão, entre poças d’água, ficando muito sujas. Embora o seu Basset Hound seja forte e incrivelmente ágil, apesar de ter patas muito encurtadas, é preferível não estimulá-lo a saltar, por exemplo, de um carro. Pegue o cão e sustente sua coluna para assegurar que ele não se fira ao saltar de alguns móveis e outros locais grandes. Ao passo que crescem, os bebêzinhos de Bassets têm a inclinação de obter determinados distúrbios. Mostre para o seu Basset que ele não deve pular de cima dos móveis e do carro. Nunca deixe-o realizar qualquer ameaça de saltar. O Basset não é capaz de nadar muito bem, justamente pelo peso que possui em seu corpo, mais de cinquenta por cento está na região posterior do seu corpinho. Cuide com o intuito de que seu Basset Hound não caia em alguma piscina, já que ele pode vir a ter problemas e afogar. Para adquirir um cachorro saudável, nunca escolha um filhote de um criador irresponsável ou em um comércio de espécimes sem procedência. As enfermidades podem ser passadas de raça para raça, devido a isso verifique com o vendedor se o seu cão está em condições de saúde apropriadas.

História do Basset Hound

De origem gaulesa, Basset Hounds possivelmente são oriundos do St. Hubert Hound, o ancestral do atual Bloodhound, e despontaram quando uma transmutação na genealogia de St. Hubert desenvolveu um espécime de patas pequenas ou anão. Não obstante sua constituição remontar ao intento de caça, por causa do seu corpo e suas pernas minúsculas, o Basset pode ter sido usado antes de tudo como simples diversão. Deu-se no caderno ilustrado a respeito de cães de caças, “La Venerie”, em 1585 que possuímos o primeiro registro do Basset Hound. Das gravuras, tem-se a ideia de que os primeiros Basset Hounds franceses se pareciam ao atual Basset Artésien Normand, uma raça de cachorros recentemente célebre na França. Os Basset Hounds foram inicialmente célebres com a aristocracia na França, mas depois da Revolução Francesa, eles se tornaram os cachorros de caça dos pobres que necessitavam de um cachorro que podiam seguir andando, sem possuir acesso aos cavalos. Em meados do século XIX, o Basset desembarcou na Grã-Bretanha. Lord Galway comprou um casal de cães da raça Basset Hound para a Inglaterra em 1866 e eles procriaram uma ninhada de 5 crias. Foi Sir Everett Millais quem importou um Basset Hound do país francês, no ano de 1874. Em parceria com Lord Onslow e George Krehl, Millais começou a desenvolver a raça na Grã-Bretanha, possuindo um próprio canil pra isso. Por seus empenhos para adquirir publicidade pra o Basset Hound na Grã-Bretanha, Millais é tido como o “pai da raça” na Grã-Bretanha. Millais exibiu primeiramente um Basset em um espetáculo de cães ingleses em 1875. Alguns anos em seguida, a raça ficou inclusive mais conhecida no momento em que Alexandra, a princesa de Gales, conservou Basset Hounds nos canis do palácio. No ano de 1882, o Kennel Club na da Grã-Bretanha admitiu a raça e, no ano de 1884, deu-se origem ao clube britânico Basset Hound. Mesmo que o Basset Hound tenha chegado à América, possivelmente, nos tempos coloniais, a espécie não se transformou própria nos Estados Unidos até o princípio do século XX. O American Kennel Club (AKC) começou a registrar Basset Hounds em 1885, sendo o primeiro, um cachorro intitulado Bouncer, todavia foi em 1916 que o AKC legitimou de maneira formal a raça. O ano de 1928 foi um ponto de virada para o Basset Hound na América. Teve uma história contada na revista Time, onde essa teria sido possivelmente observada pelo olhar de um cãozinho Basset Hound. Esta revista também pôs a foto de um Basset Hound nas primeiras páginas. Após a esta divulgação, o charme do Basset foi desvelado e ele se tornou mais popular dia após dia. Em relação à sua linda aparência, o Basset foi inserido na cultura, de modo geral, em torno da década de 60. O Basset Hound é, atualmente, tido como o 28º em um total de mais de 100 espécies e variedades registradas pelo AKC, uma confirmação de sua fama insistente. Os proprietários de cachorros da espécie Basset Hound celebram seu amor pela raça de formas que são tão exclusivas quanto a aparência dos seus cachorros. Milhares de familiares e de Bassets se dirigem a espetáculos singulares que acontecem em muitas regiões do planeta.História do Basset Hound

Os Hounds foram originados em uma diversificação da estirpe de St. Hubert, que originou um cachorrinho anão de patas muito encurtadas. Talvez os cachorros do tipo fossem preservados tal como raridades e, mais tarde, originados com finalidade de capturar quando sua aptidão de rastrear coelhos e lebres escondidos por baixo de vegetais nas florestas densas foi apreciada. A primeira alusão notada de um Basset Hound foi em um livro ilustrado sobre caça, “La Venerie”, escrito por Jacques du Fouilloux, em 1585. Das figuras, tem-se a ideia de que os primeiros Basset Hounds franceses se assemelhavam ao atual Basset Artésien Normand, uma espécie de cães recentemente famosa na França. Os Basset Hounds foram primeiro célebres com a nobreza na França, contudo depois da Revolução Francesa, eles tornaram-se os cachorros de caça dos plebeus que careciam de um cão que aguentavam seguir andando, sem possuir acesso a cavalos. Na metade dos anos 1800, o Basset foi importado para a Inglaterra. Lord Galway trouxe um casal de cachorros da raça Basset Hound à Grã-Bretanha no ano de 1866 e eles procriaram uma ninhada de 5 crias. Consequentemente, em 1874, Sir Everett Millais introduziu um Basset Hound de origem francesa. Em associação com Lord Onslow e George Krehl, Millais começou a ampliar a espécie na Inglaterra, tendo um próprio canil pra isso. Por seus empenhos para adquirir publicidade para o Basset Hound na Inglaterra, Millais é considerado o “pai da raça” na Grã-Bretanha. A primeira demonstração de um Basset foi no ano de 1875 em um evento pra cães das ilhas da Grã-Bretanha. No momento em que a princesa de Gales, Alexandra, adotou determinados cachorros Bassets e preservou-os em um canil do palácio real, eles ficaram ainda mais célebres. O clube britânico Basset Hound foi criado em 1884 na Grã-Bretanha. Ainda que o Basset Hound tenha chegado à América, possivelmente, nos tempos das colônias, a raça não tornou-se própria nos EUA até o começo do século XX. A AKC (American Kennel Club) denominou legalmente a espécie em 1916, ainda que o Basset foi registrado pela primeira vez em 1885. O ano de 1928 foi um marco para o Basset Hound nas Américas. Teve uma narrativa divulgada no periódico Time, onde esta foi provavelmente observada pelo olhar de um cachorrinho Basset Hound. Essa revista ainda colocou a fotografia de um Basset Hound na capa. O encanto do Basset Hound foi revelado, e a partir desse período, o Basset Hound começou a aumentar sua fama. Em relação à sua graciosa fisionomia, o Basset foi introduzido culturalmente, de forma geral, mais ou menos na década de 60. O Basset é tão famoso que foi classificado pelo AKC em 28º de cento e cinquenta e cinco raças existente no mundo. Isso demonstra como o Basset se espalhou em todo o mundo. Os proprietários de cães da raça Basset Hound enaltecem seu carinho pela espécie de maneiras que são tão particulares quanto a aparência dos seus cães. Espetáculos restritos para donos de cachorros da raça são costumes em múltiplas regiões, algumas vezes chamando milhões de Basset Hounds e suas famílias.

Tamanho do Basset Hound

Não é fácil levantar espécime adulto da espécie Basset Hound, portanto saiba disso ao comprar um animal desta raça para morar em uma moradia com inúmeras escadas. Você será apto para levar seu espécime pra dentro e para fora facilmente se ele se encontrar enfermo ou idoso e precisar ser conduzido?

Personalidade do Basset Hound

O Basset, com seu semblante deleitável, é demasiadamente descontraído. Somente uma coisa que balança com sua emoção é uma carreira de cheiros. Ele conserva-se brando, entretanto atento o bastante a fim de que seja um excepcional cachorro de proteção. Ele é bastante birrento, especialmente se não for acertadamente ensinado, quer dizer, no momento em que se utiliza demasiada rudeza ou aspereza. A forma mais indicada de ensinar um Basset Hound é usar recursos positivos e ofertar a ele bonificações. Faça com que seu Basset viva outras emoções desde filhotinho: relacionar-se com outros cães, indivíduos e aromas, desta forma ele tem a possibilidade de se sociabilizar bem mais facilmente. Sociabilizando seu cachorro desde pequenino vai levá-lo a ser mais balanceado emotivamente.

Saúde do Basset Hound

Eles são capazes de possuir certas doenças, mas, geralmente, são bem sadios. Não quer dizer que todos os Bassets irão ter os problemas anteriormente detalhados, entretanto fique atento, porque possa acontecer que seu cachorrinho seja atingido por alguma enfermidade. Se você está adquirindo um filhote de cão, veja um bom tratador que irá lhe demonstrar permissões de saúde dos pais deste filhote. Essas permissões irão fazer com que você permaneça mais sossegado no que se refere à saúde de seu cãozinho. Dilatação gástrica-volvulus (GDV): denominado também torção gástrica ou inchaço, ela pode pôr em risco o estado de saúde do seu cão, em especial caso seu cão seja alimentado em uma grande quantidade no decorrer do dia, bebem grandes volumes de água logo depois de comerem e se exercitam fortemente após se alimentarem. Existem quem creia que o tipo de alimento que é oferecido ao cão ainda pode ser um fator que origina o inchaço. A dilatação é mais frequente entre cães mais velhos, entretanto pode ocorrer em qualquer idade. A dilatação acontece ao passo que o estômago é distendido por flatulência ou ar e em seguida torce (torção). A volta do sangue para o coração é impedida, porque o cão não consegue regurgitar ou arrotar para se ver livre do excesso de ar no seu sistema digestivo. A pressão do sangue diminui e o cachorro entra em um estado de choque. Sem atendimento médico imediato, o cão pode falecer. Regurgita o tempo todo, espuma pela boca excessivamente ou possui inchaço na região do abdome, leve seu cachorro ao veterinário o mais rápido que puder. Ele também é capaz de estar agitado, deprimido, sonolento e fraco, com batimentos cardíacos acelerados. Para evitar este tipo de problema, castre o seu cachorro, pois há uma desconfiança de que este distúrbio pode ser hereditário. Doença de Von Willebrand: figura-se como uma enfermidade hereditária que pode ocasionar hemorragia de leve a relativamente grave e prolongado. Requeira ao médico-veterinário um exame perfeito de sangue com a finalidade de conferir se o seu Basset Hound possui alguma enfermidade de Von Willebrand. Panosteíte (ainda chamado de Laminação errante ou Transiente): Esta é uma enfermidade inexprimível que em algumas ocasiões é observada em jovens Basset Hounds. Sem dificuldades por muito tempo, os bebês podem vencer o quadro até os dois anos. A claudicação pode ser leve ou complexa. Vários profissionais da área não estão conscientes deste distúrbio em Basset Hounds e podem identificar o cão com uma displasia do cotovelo, displasia do quadril, luxação da patela ou problemas ainda mais significativos. Se diagnosticado equivocadamente, o médico-veterinário pode querer efetuar uma cirurgia no seu cão que não é necessária. Solicite a um estudioso em ortopedia para realizar um check-up, pois é preciso antes de se fazer todo tipo de operação desnecessária. Glaucoma: Basset Hounds são propensos ao Glaucoma, uma situação em que a pressão no interior do olho fica elevada, podendo levar à cegueira caso não seja diagnosticada e tratada desde novo. Ao verificar que seu cão esfrega um ou os dois olhos frequentemente, ou que os olhos deles se mostram avermelhados, não hesite em levar o seu cão a um médico-veterinário pra um exame mais meticuloso. Em questão de tempo, o olho do seu cachorro poderá ser afetado pelo Glaucoma, danificando seriamente a retina ou o nervo ocular. Alergias: as alergias são habituais a cães da raça Basset Hound. As alergias a certos alimentos são diagnosticadas e tratadas eliminando estes alimentos da refeição do cachorro até que o real motivador do distúrbio seja localizado. As alergias de contato são ocasionadas por uma reação a algo que encosta na pele do cachorro, como roupas de cama, pós para pulgas, xampús para cachorros ou outros produtos químicos. Elas são curadas identificando e removendo a causaIdentifica-se a razão e, depois, remove-se totalmente o que estiver fazendo mal ao seu cachorro. Luxação patelar: esse é um problema frequente em cães pequeninos. No momento em que a patela não se encontra adequadamente bem proporcional, consequentemente ocorre a Luxação Patelar. Isso acarreta claudicação na pata ou uma caminhada anormal, como um pulo. Em via de regra, pode ocorrer desde o princípio da raça, porém a luxação ou o desalinhamento não se suceda exatamente até muito mais tarde. Doença do disco intervertebral: Em determinados casos pode haver a perda do controle do intestino e do trato renal, tal como a complicação em se erguer por intermédio das patas de trás ou uma atrofia. É muito indispensável sempre apoiar as costas e a parte da frente do seu Basset Hound ao pegá-lo. Várias práticas podem ser realizadas com o intuito de curar doença, incluindo: operação, o emprego de remédios ou o confinamento. Em alguns casos, é preciso atar o cachorro a uma cadeira de rodas para cachorrinhos para que ele possa se movimentar. Inflamações de ouvido: Trate sempre limpando por dentro das orelhas de seu Cachorro a cada semana e levando-o para o médico-veterinário caso o ouvido comece a feder ou se parecer inflamado. Obesidade: As espécies Basset Hound podem sofrer com um significativo distúrbio: a obesidade. Displasia do quadril: Esta deformidade no quadril pode se originar por vários causadores: hereditários, dieta e o meio ambiente. Mesmo que diagnosticados, alguns podem coabitar perfeitamente com a enfermidade, outros precisam o mais rapidamente de uma intervenção cirúrgica. No momento em que o fêmur não se arranja devidamente com as articulações do quadril acontece a displasia. Há casos em que o cachorro não irá manifestar qualquer tipo de perturbação devido à displasia, em outros é bem possível reparar a dor do bicho nas 4 patas ou em somente uma. Ao passo que o cão fica velho, a artrite consegue se desenvolver e é necessário efetuar exames de raio-x pra atestar o distúrbio. Os cachorros com displasia do quadril não devem se reproduzir. Confira com o vendedor a permissão de saúde, mostrando que o espécime se acha em perfeitas condições salutares e não existe nenhum indício do distúrbio. A displasia do quadril é genética, entretanto ainda pode ser desencadeada por motivos ambientais, que nem o crescimento veloz, uma dieta de alta caloria ou ferimentos gerados por pular ou desabar em pisos escorregadios.

Cuidados com o Basset Hound

Nem o calor intenso ou o frio glacial são apropriados pra o seu Basset. Mesmo que sejam preguiçosos, eles amam andar durante muito tempo, particularmente se encontrarem aromas que chamem a sua atenção.

Alimentação do Basset Hound

Quantidade diária aconselhada: 1, 5 a 2, 5 xícaras de ração de ótima qualidade diariamente, separada em duas refeições. O quanto seu cachorro adulto come varia do porte físico, da idade, do metabolismo e do nível de atividade. A quantia de comida difere de cachorro para cachorro, bem como difere para os indivíduos. É praticamente improvável assegurar que um cachorro profundamente ativo precisará de mais ração que um cachorro que está sempre deitado. A qualidade do alimento pra cachorros que você compra inclusive faz a diferença – quanto mais consistente o alimento para cães, você vai nutrir o cachorro melhor e menos quantidade irá precisar ser posta na tigela. Todo mundo sabe que o Basset é propenso à obesidade e ama se alimentar. Nunca deixe comida disponível toda hora pra ele, desse modo você vai deixar em excelente forma física e liberto de todo tipo moléstia.

Cor do pelo e higiene

Os Basset Hounds possuem pelo alisado e bem curto que repelem a sujeira e a umidade. Independentemente do clima, o pelo espesso do Basset é capaz de resguardar o cachorro. Sua pele é solta e elástica, proporcionando ao cachorro Basset sua clássica fisionomia “caída”. Um tom amarelo e esbranquiçado é aceitável, porém dificilmente é visto. Devido a problemas nos seus genes, ainda há na coloração cinza, todavia, devido a isso, não é muito bom que isso ocorra. Altamente fácil de tratar, mesmo com a saliva em excesso e com o tratamento muito trabalhoso dos ouvidos e das rugas. A umidade e a impureza são repelidas pela pelagem bem pequena. Muito dificilmente você irá desperdiçar tempo banhando seu Basset Hound, a menos que ele tenha se embrenhado em uma imundície. Escove o pelo do seu Basset uma vez por semana e verá que não vai ter qualquer tipo de inconveniente com a sua pelagem. As orelhas ficam bastante imundas por causa dos Bassets as esfregarem ao longo do chão. As inflamações de ouvidos também são um enorme problema, pois o ar não entra corretamente no ouvido interno. Limpe os ouvidos dos Bassets no mínimo uma vez por semana, para evitar todos os tipos de problemas futuros. Higienize o lado externo das orelhas para remover qualquer impureza, higienize as rugas faciais com uma flanela umedecida e abaixe-as completamente, e verifique suas patas para ver se há machucados no meio dos dedos dos pés. Evite o mau hálito e a gengivite escovando os dentes de seu cachorro constantemente. 1 vez a cada quinze dias apare as unhas do seu Basset. Se, ao caminhar, tiver qualquer ruído, então chegou o momento de cortas as garras de seu cachorro. As unhas aparadas conservam as patas em excelentes situações e impedem os arranhados nas suas canelas sempre que seu Basset Hound pula em cima de você com entusiasmo para recebê-lo. Comece a familiarizar seu Basset Hound a ser escovado e examinado no momento em que ele ainda é um bebêzinho. Verifique as patas e os ouvidos, bem como as patas para prevenir doenças futuras. Faça desse período uma prática positiva, cheia de elogios e recompensas e você vai estar preparando o cachorro para exames veterinários simples e pra outros tratamentos quando for adulto.

Crianças e outros animais de estimação

Basset Hounds gostam de crianças e se dão bem com qualquer criança. Seja o que for, você precisará defender seu bicho de ser montado por todas elas ou de qualquer outra forma de malvadeza. Sempre eduque as crianças a jamais se achegarem ou tocarem em cachorros que não conhecem e sempre monitore as interações entre cachorros e crianças menores a fim de evitar alguma dentada ou orelha e rabos puxados. Todo mundo compreende que um cachorro não aprecia cada vez que está se alimentando e uma pessoa se aproxima, assim comunique a suas crianças pra jamais chegar perto. Até com gatos o Basset pode se socializar, em especial quando filhotes.

cao samoieda

Cão Samoieda

As civilizações nômades usaram o cão samoieda faz mais de cinco mil anos, na Sibéria, embora haja outras explicações sobre a procedência da espécie Samoiedo. De acordo com os registros, esta espécie apenas era capaz de ser vista em meio a essas tribos, ocasionando, desse jeito, o seu nome. Estes cachorros eram empregados em funções no campo, para a caça e também para utilizá-los em trenós.
Os primeiros cachorros da raça Samoiedo apareceram na Inglaterra entre o período de 1870 e 1909, todavia nem todos eram pedigrees. Dizem que a Monarca Alexandra adorou com tamanha intensidade da espécie que fez muito para conseguir promover a espécie na sua pátria. Somos capazes de ver traços destes cachorros em certos exemplares novos.
Os Samoiedos chegaram na América em 1906, um espécime foi dado como presente do Grão-Duque russo Nicolau. A partir da Segunda Grande Guerra a fama desse cão vem crescendo cada dia mais em função do seu temperamento dócil, sua linda fisionomia e suas condutas como um cachorro de tração.

Características Físicas do Samoieda

Seu focinho conta com um tamanho médio e uma tonalidade mais escura, suas orelhas são de um porte mediano, bem distanciadas uma da outra, sua cabeça possui um aspecto de cunha e seus olhos bastante fundos; sua pelagem é bem densa, suas patas são arredondadas e ele conta com um porte muito robusto e desenvolvido.
A cauda é extremamente bonita, possuindo uma pelagem espessa e um molde anovelado por cima do lombo e pendendo para qualquer dos lados. Sua expressão facial vem a ser cômica: no momento em que olhamos para ele, parece que ele se encontra a todo o momento rindo!
A pelagem é bastante densa e volumosa, sendo longa, aveludada e alisada. A pigmentação mais habitual é o branco puro, mas conseguem ser observados nas várias tonalidades de branco palha, amarelado, branco e amarelado, branco e preto e branco e marrom.

cao samoieda
Temperamento do samoieda

Esta espécie é muito extrovertida, fazendo o que pode a fim de deixar as pessoas de fora e seus familiares sempre contentes! Ele tem o hábito de acompanhar o dono para todo o lado, e vai querer também deitar ao lado. As pessoas mais antigas amam esta raça, porque ela tem uma facilidade em agradar as pessoas e deixá-los mais felizes e, especialmente, sendo uma parceria pelo resto da sua vida.
Por causa de ser um cão originado em especial para o labor, ele precisa de vários exercícios físicos para que possa gastar esta energia, se isso não ocorrer, ele pode se tornar um cachorro bastante nervoso. Não é aconselhável conservá-lo preso em correntes ou dentro de casa ou pequenos apartamentos. Toda vez que se acham sozinhos ou insatisfeitos, eles tendem a produzir um comportamento mais destrutivo, latindo muito, comendo os objetos ao seu alcance e cavando por toda parte.
Pela necessidade de deixar o seu dono mais feliz, eles poderão ser educados, entretanto não cogite que será descomplicado: eles são bastante rebeldes.
Esta espécie possui a tendência de ser autoritária e podem não se entender com outros cachorros de estimação!

Vantagens em se ter um Samoiedo

Samoiedos são extremamente mansos, frágeis, amorosos, inteligentes e estão constantemente com “sorriso” no rosto! Encantar o dono e todo mundo a sua volta é um grande hábito que este cachorro apresenta.
Este cão tem a tendência de ser muito tranquilo dentro da residência e vai querer ficar próximo do dono todo dia, um forte sinal de seu excepcional afeto e amor.
Como esta espécie consegue conviver muito bem com visitantes e convidados, você nunca vai ter que ficar esquentando a cabeça em deixar o Samoiedo preso! Samoiedos são bastante afetuosos até com pessoas estranhas, eles serão atenciosos com os convidados dos proprietários.
Os Samoiedos são cachorros bem limpos e não irão dar trabalho em excesso em se tratando de banhos e tosas, ainda que sejam muito peludos e de coloração clara. Por não terem glândulas subcutâneas, esta espécie não possui um cheiro forte, que é típico em outras raças de cães. Você vai ter um gasto muito menor com essa espécie, principalmente se referindo à limpeza!

Pontos fracos do Samoiedo

As atividades físicas têm que ser diárias, devido a sua origem, o Samoiedo não resiste conservar-se muito tempo parado, caso isso ocorra, a impaciência e o irritabilidade podem atingi-lo.
Caso você queira um cachorro para ser um cão de guarda, nem cogite em ter um Samoiedo.
Eles são divertidos, entretanto, algumas vezes, exageram demais, deixando o seu dono bem nervoso, pois eles são bem destrutivos em várias situações.
O Samoiedo é um cão bem dominante, não é sugerido possuir outros animais domésticos junto do Samoiedo, especialmente gatos! Embora, se adestrado precocemente, poderá ter um Samoiedo mais paciente com outros exemplares.
Este cachorro provém de terras nórdicas geladas e, mesmo se adequando ao clima tropical, não é apropriado submetê-los a temperaturas muito altas.
Essa espécie troca seu pelo com frequência, logo é muito habitual observar seus pelos ao longo da casa.
O Samoiedo apresenta diversos problemas relativos a sua saúde, como: cor estranha nos olhos, orelha declinada, ossos desproporcionais, pelo ondulado, atributos relativos ao sexo mal determinadas, displasia coxofemoral, podendo se tornar surdos, perigo de nanismo e a retina pode mostrar uma degeneração contínua.

Como cuidar de um Samoiedo

O Samoiedo é um cão que tem demasiada energia e precisa despendê-la de alguma maneira, se você objetiva adquirir um cão dessa raça, esteja preparado para passeios matinais e várias brincadeiras! Um ótimo treino também vai ser preciso com o intuito de deixar o cachorro mais educado.
Caso você possua outros cachorros no lar é indicado que o dono adestre o Samoiedo precocemente com o propósito de que ele torne-se extrovertido com os demais animais da casa.
Essa raça tem a preferência de conservar-se dentro da casa, então é necessário que o dono eduque muito bem o cachorro com as regras de casa – porém esteja pronto para uma atividade cansativa, pois o Samoiedo é muito teimoso! Outra coisa importante é escovar o pelo do cachorro entre duas a três vezes semanalmente no sentido de evitar que pelos fiquem espalhados por toda casa.
Contudo, eles são bem apegados com o seu proprietário, necessitando de demasiado afeto, cafuné e atenção.

Filhotes de Samoieda

cao samoieda

Estes filhotinhos são bem carentes, constantemente desejando amamentar e repousar bastante, fora que eles são semelhantes a umas “bolinhas peludas”! Embora eles se desenvolvem bem depressa e por volta da quinta e 10° semana de existência já se tornam verdadeiros “exploradores” do recinto onde moram. Essa época é a melhor para que o seu proprietário adestre-o, a fim de que quando desenvolver-se não dê excessivo trabalho. Nesta fase ele se encontra mais animado, uma vez que é a época em que ele se identifica com a raça que pertence e entra em um estágio de sociabilização com os humanos. O treino deve ser mais incisivo logo após os três meses, pois nesta etapa o Samoiedo se torna mais “dono de si”, logo sendo mais complexo educá-lo. Após 1 ano de vida, esse cão fica mais astuto, desta maneira o seu dono necessita de acrescentar mais veemência em seu ensinamento para conseguir resultados mais satisfatórios.
Um filhotinho ideal necessita ser alegre e muito bem-disposto. Relativo às suas características físicas, é fundamental possuírem olhos amendoados e lábios escurecidos e com um “sorriso” típico da raça. No que concerne às orelhas, não se preocupe, elas só se erguerão após os 3 meses de vida. A cauda cai sobre o dorso após os dois meses.

Curiosidades acerca do Samoiedo

Ele é tido como o cachorro nórdico mais disciplinado já visto, ele é muito inquieto e ansioso, uma vez que ele está constantemente cavando qualquer coisa, no momento em que está neste nível emotivo.
No início da criação dos Samoiedos, os primeiros espécimes que foram importados para a Inglaterra não eram inteiramente brancos. A quase totalidade deles era de uma coloração canela e relativamente menor que a raça original. A origem de alguns exemplares originaram-se das tribos sedentárias.
O início das importações oficiais de Samoiedos aconteceram em 1893 e o primeiro clube oficial de criadores da raça se efetivou no ano de 1920 e funciona ainda nos dias de hoje.
Nos períodos de tempestades de neve, os Samoiedos conseguem cobrir o seu focinho com o próprio rabo.
A curvatura de seus lábios dá a impressão de estarem sempre “sorrindo”..

boiadeiro bernes

Boiadeiro Bernês – Cachorros Bernese Mountain

Boiadeiro Bernês – Cachorros Bernese Mountain

Pra chegarmos ao cão Boiadeiro Bernese que conhecemos nos dias atuais, foram realizados muitos entrelaçamentos entre diferentes raças durante os anos. Com o intuito de manter os rebanhos e os gados seguros, os “Bernois Bouvier” foram muito solicitados pelos lavradores suíços. Os Boiadeiros Bernês foram muito bem utilizados para levar carroças carregadas com leite, já que a impecável notoriedade do queijo da Suiça tornava o leite muito negociado em meio aos lavradores.
O Cachorro Boiadeiro De Berna também pertence aos “Sennenhund”, ou seja, aqueles cachorros montanheses, contudo apenas ele tem uma pelagem longa e macia. A fonte da espécie é somente teórica. Muitos creem que a sua formação se deu depois do acasalamento entre as raças Mastiffs e os cães de vigia, no decorrer da Invasão Romana no território Suiço.
Além de ser um formidável cão de tração, ele inclusive resiste às temperaturas mais frias, além de proteger o gado. Apesar da utilização destes cães, poucas tentativas foram efetuadas para eternizar a espécie. No fim do século XIX esta espécie prestes de desaparecer completamente.
Nesse período, o professor Albert Heim começou uma pesquisa sobre os cães suíços que levou a identificação do Cão Boiadeiro Bernês (Bernese Mountain Dog) como um dos espécimes. Esses cachorros foram encontrados apenas nos vales dos baixos Alpes. Logo após os estudos de Albert Heim, principiou, dessa maneira, a difundí-los em toda a Europa. Os espécimes melhores foram encontrados na região de Durrbach, propiciando a raça o título de Durrbachler. Após o crescimento da espécie, trocou-se o nome para “Boiadeiro Bernês”. O primeiro deles entrou na América no ano de 1926; o reconhecimento formal do AKC ocorreu no ano de 1937.

boiadeiro bernes

Características físicas do Boiadeiro Bernês
O Boiadeiro Bernese é um cachorro de três cores, de porte grande e com uma disposição bastante gentil. Ele é inteligente, forte, e possui rapidez natural pra exercer as tarefas de proteção e pastoreio pra as quais fora primariamente criado e usado na Suíça.
Ele é muito vigoroso, bem avantajado e possui ótima proporcionalidade. Seus membros são curtos e ele possui orelhas médias, triangulares e que pendem sobre os lados da cabeça. Seu rabo é bem espesso e recai sobre o torso. Sua coloração é bem fragmentada: ele detém uma pelagem fina, bem lisa, longa e preta, e, também, com um tom avermelhado e determinadas marcas castanhas em volta das bochechas, dos olhos, pernas e dorso. O Cachorro Boiadeiro De Berna possui marcas brancas na cabeça, pescoço, torso, patas e ponta do rabo.

Ele também é bastante companheiro. Se o seu proprietário está na residência, ele vai fazer o possível com o objetivo de se encontrar perto dele, apresentando todo o seu companheirismo. Não há maior felicidade para o Boiadeiro do que estar junto de quem ama. Dadas essas características, o Pet Boiadeiro De Berna não é um cão apropriado para habitar em um canil e sem dúvida será bastante descontente sem a incessante presença humana.

Pelagem do Boiadeiro Bernês

boiadeiro bernes
Sua pelagem é graciosa: Tem a parte inferior bastante cabeluda e uma camada dupla, grossa, com a parte externa alongada. Tipicamente tricolor, a maior parte do corpo do cachorro desta raça é revestida por pelos bastante escuros, com ferrugem e branco brilhante. Detém uma marca esbranquiçada na forma de uma cruz avessa, uma mancha branca em torno de seus olhos e no início da cauda.
Com uma coloração escura bem forte, que prevalece por toda sua composição física, possui determinadas linhas marrons na sua face, acima de seu olho, em suas patas e no dorso. As patas ainda podem ter pelagem branca desde que não passe o início das pernas.
O pelo desta raça é fino e comprido e a fim de que seja constantemente saudável, deve ser escovado com frequência. Anualmente o Cão Boiadeiro Bernese sofre perda de pelo de forma moderada na primavera e outono. Escovar diversas vezes por semana também ajuda a minimizar a abundância de pelo tombado em torno da residência e conserva a pelagem higienizada e desembolada. Pra manter uma excepcional higiene, oferte um banho nele a cada três meses.
Temperamento do Boiadeiro Bernês
O Boiadeiro Bernese é um cachorro afetuoso, sagaz e sentinela. Ele também é gentil, sereno e tolerante. Ele adora estar com sua pessoas da casa e fica contente quando é adicionado nas práticas da família. Seu porte é uma de suas peculiaridades mais influentes e é claro que o adestramento inicial é fundamental pra ensinar ao Cão Boiadeiro Bernês a como se proceder corretamente em casa e com os seres humanos. Vagaroso para amadurecer, ele atinge seu tamanho adulto muito antes de chegar a maturidade intelectual.
O Cão Boiadeiro Bernese guarda sua família, apesar de que ele normalmente não seja ofensivo. Ele é capaz de se proceder de forma distante com pessoas desconhecidas e, geralmente, é um pouco retraído, por isso, a exposição do Cão Boiadeiro Bernese a uma grande pluralidade de pessoas, animais e acontecimentos divergentes ao longo da vida é pertinente.
Para você vir a ter um cachorro bastante manso, habitue-o desde novo a qualquer coisa que possa ser incomum pra ele, a fim de que ele não crie temor, se torne arredio ou bastante aflito. Apresente a ele barulhos, as demais pessoas e acontecimentos além de seu cotidiano para ensiná-lo a como se proceder.
O comportamento do Pet Boiadeiro Bernês é atingido por uma série de motivos, o que inclui ancestralidade, treinamento e socialização. Depois de adaptados, eles irão desejar formar amizades com as demais pessoas, além de serem usualmente brincalhões e possuírem bastante curiosidade.
Vantagens de ter um Boiadeiro Bernês
Além da amizade, ele é capaz de ser um bom vigia, além de alertá-lo no momento em que perceber o mínimo sinal de perigo. Pode ficar sereno: este cão é muito adequado para se ter em casa, ele é ótimo com crianças, jovens e adultos.

As tendências para pastagem e guarda desse cachorro influenciam todas as coisas que ele faz. As crianças gostam de divertir-se com o Cachorro Boiadeiro De Berna, tanto por causa de seu porte quanto por sua condição recreativa.

Ele é um cão inquieto, visto que está a todo o momento procurando algo para fazer, tal como por exemplo, um desafio. O Boiadeiro vai querer sempre agradá-lo, então ele irá fazer de tudo com o intuito de se acertar em diversas funções que você conceder para ele fazer.

Problemas comuns ao Boiadeiro Bernês

Largue -o só e você irá ter um cachorro infeliz, ansioso e insatisfeito. O mesmo acontece no momento em que não é destinada uma tarefa específica para que faça. Um jardim não é enorme o satisfatório para ele. Mais uma coisa: caminhe com ele, ao menos, uma hora por dia, a fim de conservá-lo bem mental e fisicamente.

Independente de sua beleza e ao impecável comportamento – ou possivelmente por causa dessas características – hoje em dia, os Cachorros Boiadeiros De Berna estão lutando pra sobreviver. A Endogamia é um problema presente nos Boiadeiros, por causa da alguns grupos genéticos. Diversos espécimes estão sendo gerados sem nenhum tipo de padrão, o que está ocasionando estes problemas. Isto tem gerado um efeito nocivo a cerca do Boiadeiro Bernês como um todo. As pessoas que querem possuir um cachorro desta raça precisam ter muito cautela ao adquirir um filhote e devem procurar um criador com muita referência no mercado.

Como Cuidar de um Boiadeiro Bernês
O Boiadeiro Bernese não deve viver em apartamento ou condomínio. Pra o seu cachorro usufruir mais satisfatoriamente o espaço, uma casa grande com um amplo ambiente é o ideal. Ele também tem energia em excesso. Todos os dias ele deve gastar muita energia para poder se conservar balanceado e com muita felicidade.
Cuide da saúde bucal do seu Boiadeiro de duas a três vez por semana, para remover germes de sua boca. A escovação diária é ainda melhor se você quiser evitar a enfermidade das gengivas e o mau hálito.
Corte as unhas uma vez por mês se o seu cachorro não as gastar naturalmente. Se você consegue ouvir as unhas clicarem no chão é porque estão bastante compridas. As unhas do cachorro possuem vasos sanguíneos e se você aparar no local incorreto, tem chance de ocasionar sangramento.
Se houver mau cheiro ou vermelhidão na região das orelhas do seu Boiadeiro, nesse caso leve-o a um veterinário imediatamente. Consulte um veterinário a cerca de qual produto utilizar para higienizar as orelhas do seu cachorro, então, em seguida, higienize-as com um pedaço de algodão umedecido. Todavia, lembre-se: só limpe a parte de fora, jamais coloque nada no interior do canal de audição.
Sempre veja a pele do seu cachorro, analisando qualquer forma de anomalia, tal como: inflamação, vermelhaço ou sensibilidade, não pense duas vezes em liga para um médico-veterinário.
Fillhote do Boiadeiro Bernês
O filhote do Pet Boiadeiro Bernese requer supervisão e interação constante com os proprietários para que seja capaz de realmente conviver na habitação familiar. Por conta disso, o dono deve estabelecer desde novo limites claros para o Boiadeiro. Diferente de muitas outras espécies, por causa de um amadurecimento vagaroso, o processo de adestramento do Boiadeiro consome um período maior.
Comece a familiarizar seu Pet Boiadeiro De Berna a ser escovado e examinado desde muito cedo. Manipule os membros do animal com constância e olhe dentro de sua boca. Mude essa hora em uma experiência positiva, repleta de elogios e recompensas, e você estará deixando preparado o Cão Boiadeiro Bernese para exames veterinários simples e os demais tratamentos no momento em que ele for adulto. Como as escovações farão parte de seu dia a dia, o filhote deve ser acostumado ao hábito e higiene e conservação desde cedo.
Anterior aos dois anos de idade, jamais aceite seu Boiadeiro fazer excessivo empenho corporal, como: puxar peso em excesso, pular de lugares excessivamente altos em regiões muito duras, já que as suas articulações ainda não estão satisfatoriamente construídas. Todavia, ele consegue se divertir em uma grama.

boiadeiro bernes
Curiosidades a cerca do Boiadeiro Bernês
Ele é totalmente adequável em climas bem frios. Em contrapartida, com o pelo escuro e tamanho grande, ele é propenso a sentir-se com corpo quente. Jamais autorize que ele treine com bastante força em dias intensamente quentes.
Você necessitará ter um cuidado específico se estiver no processo de criação de um pet da espécie Boiadeiro Bernês. Tal como diversos cães de espécie de grande porte, o Cachorro Boiadeiro Bernese desenvolve-se rapidamente entre o período de quatro e sete meses, estando com tendências a distúrbios ósseos e lesões. A alimentação deve ser bastante caprichada, com ótima qualidade, rica em nutrientes, porém bem dosada, para que ele cresça em uma forma moderada.

o grupo akita inu

O grupo Akita Inu

No Japão o cão Akita é tomado como parte do legado natural nacional, exatamente como as gueixas e o sumô. Ele, portanto, é bastate famoso no Japão, sendo, inclusive, visto como um singular amuleto da prosperidade. A designação da raça Akita Inu tem duas significações: “Inu” é originada do termo “cachorro”, no idioma nipônico; e “Akita” é originado de uma localidade localizada em Honshu.Além das primeiras espécies da raça Akita terem vindo só depois do século XV, na verdade, certos estudiosos certificam que o surgimento da espécie se deu por volta de quatro mil anos atrás. Originalmente, esse cachorro era reverenciado como de grande porte, sendo utilizado pelos guerreiros do Japão como cão de ataque e defesa durante vários anos.Durante a Segunda Grande Guerra, um indivíduo cruzou uma fêmea da espécie Akita com um Pastor Alemão, e as crias foram comercializados para soldados americanos. A partir desse momento, a raça de cão intitulada de Akita inu Americano foi criada, se popularizando de forma muito rápida e tornando-se a ser vendida em diferentes localidades do mundo. As duas espécies, “Akita Americano” e “Akita Inu”, ainda convivem entre si.

o grupo akita inu

Características Físicas do Akita Inu

Os lobos e as espécies “Akitas” possuem muitas semelhanças. Os cães machos da raça Akita medem em média 65 a 70 centímetros em altura da cernelha e as cadelas entre 57 a 63 centímetros. Tal como o porte, a pesagem da raça inclusive varia segundo o gênero da espécie, eles podem pesar de 33 até 50 quilos. Existem duas maneiras de como o pelo do cão Akita se apresenta: a pelagem superior é dura e reta e a pelagem inferior é sedosa e densa.A testa do Akita é bastante larga, o chanfro um tanto quanto delineado e a caixa craniana é bastante grande e amassada. O focinho é de comprimento mediano e afunila levemente. Os olhos da raça são bastante afastados e são constituídos em um ângulo obtuso, seus olhos são castanhos, ligeiramente pequeninos equivalentes aos Spitz. Levemente apontadas para a frente e bem aprumadas, as orelhas são grossas, com uma forma triangular e com as suas pontas bem circulares.Seu pescoço é musculoso, sem papadas, terminando em um peito profundo e amplo. As costelas costumam ser moderadamente arqueadas e o seu dorso é firme e robusto. A parte de trás é muito desenvolvida. Suas patas são fortes e redondas e sua cauda de inserção alta é grande, forte, espessa e enrolada sobre o dorso.

Pelagem do Akita Inu

As temperaturas podem estar geladas, contudo a pelagem do cão Akita Inu consegue manter a sua temperatura aquecida, uma vez que os seus pelos são bem impermeáveis. Sobretudo, a espécie Akita Inu tem uma pelagem bem dura e o pelo inferior oleoso, fazendo com que eles sejam excelentes caçadores embaixo da água. A pelagem de cobertura é lisa, dura e retilínea, ao mesmo tempo que o subpelo é mais macio, condensado e oleoso. A cernelha e a garupa são revestidas com um pelo um tanto mais comprido e na cauda o pelo é mais alongado do que o restante do corpo.
O cão Akita se apresenta nas colorações vermelho-fulvo, sésamo (vermelho com pontas pretas), tigrado e branco.
Todas as cores devem ter ainda o Urajiro, que é a pelagem esbranquiçada nas laterais do focinho, bochechas, embaixo do queixo, pescoço e ventre, no lado inferior da cauda e parte interna dos membros.
A sua pelagem é mudada duas vezes por ano. Essa mudança de pelo é bastante abundante e consegue levar mais de um mês. Os cães Akitas se lambem muito, como bichanos e por conta disso se conservam limpos por muito tempo. Dessa forma, o melhor é que se banhem com a menor constância possível, no sentido de evitar a redução da oleosidade natural da pele. Contudo, geralmente deve ser concretizada a escovação em sua pelagem.

Temperamento do Akita Inu

A característica do cão Akita pode ser definida como dócil e receptiva, calma, e este se caracteriza por sua lealdade. É considerado um cão territorial, audacioso, destemido, costuma guardar tanto a família quanto a propriedade.
Salvo do comportamento manso e tranquilo, o cão Akita Inu é indicado para donos com mais pulso firme, pois esta raça necessita obter confiança de seu proprietário, para que este possa corrigir esse cachorro com muita serenidade e disciplina, mas, sobretudo, são obedientes e inteligentes.O cachorro Akita não tem o hábito de ser intolerante com pessoas que ele não conhece, no entanto tende a se revelar indiferente às gente estranha à sua rotina. Determinados cães da raça Akita Inu podem não se socializar com outros cães, principalmente os de mesmo sexo, devido a sua personalidade forte e geralmente dominadora. A fim de que o cachorro Akita Inu tenha uma melhor convivência com os demais cachorros, o aconselhado é que sua convivência comece o quanto antes. Nesses casos, é aconselhado que o proprietário possa investir no aprendizado do filhote desde cedo, no sentido de evitar que o cachorro se torne excessivamente dominante e agressivo com os os demais cães e demais animais de estimação.

o grupo akita inu

Vantagens de ter um Akita Inu

Caso conviva, em especial, desde pequeno, o cão Akita pode ser uma impecável companhia para as crianças. Ainda que possam estranhar no começo de uma convivência, os cães Akita Inu conseguem relacionar-se pacificamente com as demais pessoas e inclusive com crianças muito agitadas. Apesar de serem bastante vocativos, os exemplares da raça Akita não são muito de ladrar.Eles são demasiadamente inteligentes e frágeis, tornando-se sempre excelentes cachorros de guarda e proteção, tanto em relação a pessoas de quem aprecie ou das propriedades que deva proteger. Ocupando a posição de nº 54 na lista que ranqueia os cachorros mais inteligentes do planeta, o Akita inu pode ser facilmente treinado sendo que, exatamente como a grande maioria das espécies de cães, pode aprender com mais agilidade e intensidade no momento em que os ensinamentos são fundados ainda na fase de filhote.

Problemas do Akita Inu

O cão Akita Inu vive em média até os 12 anos. Além do mais, eles são predispostos a displasia em seus quadris ou em seus cotovelos, isso tudo ocasionado por conta do seu porte. Determinados problemas oftalmológicos também costumam ser um tanto habituais nos cães da raça, como a atrofia da retina (que pode chegar a acarretar cegueira) e o entrópio, problema que faz com que as pálpebras do animal se virem para o interior e machuquem sua córnea.A epilepsia também é uma complicação que pode aparecer ao longo da vida do cachorro dessa raça específica e, em função dos vários problemas que são capazes de se apresentar na saúde do Akita Inu, é relevante que os proprietários de um exemplar da espécie como animal doméstico os levem para consultas periódicas com veterinários a fim de garantir o bem-estar do animal e precaver ou diagnosticar precocemente uma série de enfermidades.A fim de que os Akitas possam conviver de maneira harmoniosa com outros espécimes, é necessário que eles tenham tido ligação com outros cães desde filhotes.

Como cuidar do Akita Inu

Os cachorros Akita podem ajustar-se à vida em prédio, mas precisam de atividades diárias para preservarem-se estáveis e saudáveis. Quem vive em apartamento deve caminhar com seu cachorro Akita Inu todos os dias. Já quem vive em residência ou tem grandes espaços e quintais rodeados deve deixar os cães soltos para que consigam se exercitar livremente.Para que você seja capaz manter os pelos do seu cachorro Akita Inu bem saudáveis, é preciso que você escove-os todo o dia ou, pelo menos, uma vez a cada semana, evitando que se acumulem nós ou sujeiras, que podem proporcionar no porvir uma dermatite.A fim de que os seus cães se desenvolvam satisfatoriamente, é fundamental também prestar muita atenção em sua alimentação, pois os Akita Inu possuem um bom apetite, então mantenha uma alimentação bem equilibrada diariamente.A saúde geral do animal está intimamente associada à sua higiene. O lugar que seu Akita vai habitar deverá ser bastante limpo para que não haja riscos de contaminação em função das fezes e os demais motivos. No caso do cachorro Akita, em especial, é bastante importante nunca deixar o local onde ele vive úmido depois da limpeza, a fim de evitar que ele deite e fique úmido, já que isso pode ocasionar o crescimento de fungos em sua pele ou mesmo alergias.

 Filhotes do Akita Inu

Um bicho de pelúcia pode ser muito menos fofinho do que um filhotinho de cão Akita. Você deve mostrar a seu Akita que você é quem manda. Pela personalidade dominadora e forte do Akita, este deve ser ensinado o quanto antes a fim de que ele saiba quais são os limites.Em geral, os cão Akita Inu são uma das espécies mais fáceis de se limpar. Apesar de ser uma raça bastante auto-suficiente, preferem estar junto dos proprietários do que sozinhos no fundo do quintal. Os cães Akita Inu são propensos em se entediar e destruir os seus pertences por toda a casa, então uma perfeita maneira de evitar qualquer constrangimento é passear com eles constantemente.A característica de um cachorro Akita é genética, ou seja, ao optar por um filhote de Akita Inu veja seus pais, assim você saberá como o seu cãozinho irá se comportar. A fim de evitar problemas vindouros, pesquise um petshop ou um canil apropriado e confiável. pesquise a reputação do vendedor e perceba se vale a pena comprar qualquer cão no local onde você irá comprá-lo. Preste, sempre, muita atenção na maneira como o filhote de cachorro Akita se comporta. O comportamento do cachorro Akita Inu difere de espécie para espécie. Alguns serão mais espertos, outros serão mais obedientes, estes necessitarão de bastante pulso firme pra serem ensinados.

 

Curiosidades sobre o Akita Inu

Esse cachorrinho foi utilizado, durante muito tempo, como caçador de ursos e cervos. Ele se desenvolveu nas regiões noro-orientais.O filme “Sempre ao Seu Lado” – que evidencia o ator Richard Gere como protagonista – conta a famosa história japonesa do cachorro Hachiko, um Akita que por afeto ao proprietário passou anos aguardando ele regressar do trabalho na estação de trem. Logo que o dono moreu, sem saber o que havia acontecido, o cachorro Hachiko voltou à estação de trem diariamente por mais de dez anos, na expectativa que ele retornasse, até falecer.

comidas a serem evitadas

10 Alimentos que os cães não devem comer

Todos nós já nos enganamos em relação à alimentação de nossos cães, e até mesmo durante sua enfermidade, oferecendo-lhes remédios caseiros. Mas isso não é bom. Vejamos os alimentos ruins para cães de estimação.

Quais os alimentos que não devem ser dados ao seu cão?

  1. Mordendo ossos

“Eu dou os ossos de meu cão e nada acontece!” Isso depende do osso. Ossos de coelhos e frangos devem ser evitados a todo custo.

Deve-se evitar oferecer ossos pequenos ou aqueles que se fragmentam quando quebrados, pois podem ficar presos em suas gargantas, podendo causar perfuração no estômago ou intestino, e até mesmo causar a morte.

Se não consegue evitar os ossos, que sejam redondos e proporcionais, ou pedaços de ossos longos que servem de brinquedo, fortalecem, e limpam os dentes.

  1. Restos de alimentos

Seu cão não é bobo, se pudesse falar com você, lhe diria que a comida estava deliciosa! Mas a verdade é que a comida de humanos não é saudável para eles. Para você, a gordura contida nesses alimentos não irá saturar suas artérias (a menos que você abuse), mas seu amigo cachorro de quatro patas pode ter sérios problemas de obesidade, e isso envolve muitos riscos para a sua saúde, como doenças cardíacas e renais.

O alimento para humanos geralmente contém uma grande quantidade de gordura, por isso pode causar pancreatite. Condimentos contidos em alguns alimentos também podem causar úlceras severas, gastroenterite, colite, e assim por diante. Portanto, observe atentamente os alimentos que você não deve dar ao seu cão.

  1. Chocolate

Quem não viu uma barra de chocolate e não atacou imediatamente

O chocolate, sem dúvida, é uma paixão da grande maioria dos cães e das pessoas, mas pode ser mortal para as mascotes por contém a teobromina, que é um análogo da adrenalina, e é uma substância que pode ser muito perigosa para a saúde do animal e comprometer seriamente suas funções vitais.

Considera-se que apenas seis gramas por quilo de peso do animal podem causar um aumento na contratilidade do coração, atuando como um poderoso diurético causando desidratação e afetando o sistema gastrointestinal, causando diarréia e vômitos, produzindo úlceras na mucosa gástrica que afeta o sistema nervoso causando convulsões, e às vezes a morte.

Alimentos que você não deve dar ao seu cão

  1. Leite e produtos lácteos

Talvez sua avó sempre tenha dito para você “dê ao seu cão um pouco de queijo e ele será seu amigo para sempre”, e ele tem um motivo. O que sua avó provavelmente não sabe é que a grande maioria das espécies animais se torna intolerantes à lactose assim que deixam o estágio de amamentação.

A maioria dos animais não tem a enzima que é necessária para dissolver o açúcar do leite, o que pode levar a diarréia, vômitos e outros problemas no estômago.

  1. Álcool

O álcool pode ser altamente tóxico e mortal. Todas as bebidas alcoólicas, incluindo o etanol, são venenosas para cães. Se o cão bebe álcool, podem ocorrer sintomas como a excitação, a mudança de comportamento, a depressão, a respiração excessiva e a falta de ar. Eles podem ficar nervosos e atacar as coisas, mesmo se machucando. O único líquido recomendado para cães é a água.

  1. Cebola e alho

Como sabemos bem, a cebola e o alho são muito saudáveis ​​e bons para a saúde, mas para os humanos.

As cebolas, sob qualquer forma (cozidas, bruta ou em pó), muitas vezes são muito tóxicas para os cães. Eles têm compostos que podem causar danos ao sistema digestivo do animal. Além disso, eles podem levar à intoxicação. Os sintomas que o cão pode manifestar após a ingestão de cebolas e alho são diarréia, vômitos, fraquezas e reações alérgicas.

O consumo de cebola também pode levar à anemia hemolítica em cães.

  1. Churrasco e salsicha

Além de conter gordura suficiente, eles também são muito salgados, o que pode causar dores estomacais graves ou outras complicações.

  1. Cafeína

É muito estranho ver uma pessoa dar café ao seu animal de estimação, o que é muito ruim. O café contém substâncias que estimulam o sistema nervoso central e o sistema cardíaco e, em poucas horas, podem causar hiperatividade, vômitos, taquicardia e até mesmo a morte.

  1. Abacates

Seu animal de estimação não deve comer abacate, uma vez que todos os componentes são altamente tóxicos. Os sintomas que se manifestam são problemas respiratórios, aumento do abdômen e problemas cardíacos.

  1. Uva passas

São muito ricas em vitaminas e muito ruins para os animais. Seu consumo pode levar seus animais a sofrer graves problemas gastrointestinais, insuficiência renal e até a morte.

caes bonitos

As 12 raças de cães mais bonitas

Você sabe quais são as 12 raças de cães mais bonitas do Brasil? Quando pensamos em adquirir uma raça de cães, queremos que ela atenda às nossas necessidades, ou seja, em termos de tamanho e nível de atividade, mas que também seja bonita e elegante. Existem muitos tipos de cães e sua beleza também dependerá dos olhos de que os vir.

Fizemos uma pequena seleção dos 12 cães mais bonitos do mundo, para que você possa escolher o que mais lhe agrada, levando-o para se um novo membro da família.

  1. O LABRADOR

Esta raça de cachorro é uma das mais conhecidas entre os cães. Pode ter pelo de médio a longo e geralmente é muito silencioso, ideal para uma casa com crianças. Embora o mais conhecido seja de cor creme, eles também existem em canela e preto.

  1. O COLLIE

Este é um dos cães mais elegantes por excelência. De tamanho médio e com nariz e pernas muito finas, este cão tem um pelo muito bonito, principalmente na cor canela, com toques de preto e branco na área do peito e das pernas. Seu andar é tão lindo  que esta raça tem sido protagonista de numerosas séries e filmes de televisão, como o conhecido Lassie. 

  1. JACK RUSSELL TERRIER

Este pequeno cão é um dos mais amigáveis ​​e alegres que existem. São animais muito inteligentes e carinhosos, fiéis ao mestre e ideais para brincar com as crianças. Seu rosto gracioso e sua capacidade de aprender ensinamentos humanos tornam o Jack Russell Terrier ideal para grandes filmes como ‘The Mask’ ou ‘ The Artist ‘.

  1. THE GREYHOUND

Outro dos cães mais elegantes que existem. Sua figura estilizada e nariz longo tornam este animal um dos mais escolhidos. Embora muitos ainda o usem como um animal de corrida, os Greyhounds são melhores companheiros em casa, pois têm um caráter dócil e afetuoso. Quanto ao pelo, encontramos de todas as cores, mas talvez aqueles mais espetaculares sejam os cinzas metalizados ou aqueles que combinam mais de duas cores.

  1. O BRETÃO ESPANHOL

Esta raça de cachorro é característica de suas habilidades como caçadora. Muitos deles não têm à cauda, ​​o que os torna mais vulneráveis ​​no momento da caça. Este animal elegante pode ter pelo de comprimento curto ou médio e sempre branco com manchas marrom ou marrom escuro. É um excelente protetor, ao mesmo tempo em que é ideal para famílias com crianças, por causa de seu grande desejo de pertencer a uma casa. 

  1. THE POODLE

Existem três medidas diferentes desta raça de cachorro, mas todas são igualmente elegantes. Estamos muito acostumados a ver em séries e filmes de pessoas ricas, acompanhadas por este cão engraçado de pelos encaracolados, seja em sua medida menor, a mediana ou a maior. Além disso, os proprietários costumam cortar o pelo de maneiras muito originais, o que melhora a sua elegância e autenticidade.

  1. O YORKSHIRE TERRIER

Esse cachorrinho é muito engraçado e inquieto.  Às vezes, ele pode se tornar um dos seres mais mimados na casa, devido ao seu pequeno tamanho e lindo aspecto. Nas cores, geralmente cinza e castanho claro, este cão é ideal para pequenos apartamentos e idosos com mobilidade reduzida.

  1. O TERRIER BRANCO

Este encantador cão branco pequeno é muito engraçado e sempre quer brincar. Suas orelhas pontudas e nariz minúsculo tornam-no um dos cachorros mais elegantes das raças pequenas, mas não devemos ser enganados por sua beleza, pois eles têm um caráter forte.

  1. O PASTOR ALEMÃO

Este cão é o companheiro ideal para aqueles que vivem em sítios ou casas muito grandes, com jardim. Ele é um animal que aprende e aceita as regras com facilidade e se torna o melhor defensor da unidade familiar. Sua forma estilizada e suas cores pretas e castanhas escuras tornam-no um dos cães mais bonitos e elegantes de todos os tempos. 

  1. O DALMATAN

Esta raça é bem conhecida pelo famoso filme de animação, onde a vilã quer fazer um casaco com p pelo dos cãezinhos. Branco com manchas pretas é muito bonito e elegante, além da figura estilizada e alta do animal. No entanto, esses cachorros são muitas vezes muito ativos e têm um gênio difícil se eles não forem bem ensinados.

  1. O HUSKY

O Husky é o cão da neve, o mais bonito entre aqueles daquele ambiente. Com pele branca e cinzenta, com toques pretos, a característica mais distintiva são os olhos que podem ser azuis ou verdes ou um de cada cor. Nas cidades é aconselhável se exercitar muito e viver em casas grandes, ou sentirão presos e infelizes.

  1. O BEAGLE

O Beagle é uma das raças mais elegantes dos últimos tempos. O tamanho médio e o tricolor têm orelhas longas que caem nos lados e, por vezes, um olhar um pouco triste. No entanto, devemos ter cuidado para não ganhar mais peso do que o ideal, pois eles tendem a cair na obesidade e será realmente difícil de ajudá-los a perder peso.

caes-envenenados

Como tratar de cães envenenados

Como tratar de cães envenenados? O envenenamento em cães é, infelizmente, algo que costuma ocorrer porque cães são curiosos por natureza, e seu espírito predatório poderá levá-los a problemas. Aprenda como curar cães envenenados e qual o melhor tratamento.

Apresentaremos neste texto, alguns remédios caseiros para cães envenenados. Contudo, devemos estar atentos que, nesses casos, é melhor ir urgentemente ao veterinário. Mas há casos específicos em que se pode fazer algo pelo nosso animal de estimação.

Remédios caseiros para curar cães envenenados

Sintomas de um cão envenenado

Quando um cão foi envenenado, os seguintes sintomas geralmente aparecem:

  • Vômito
  • Dores
  • Tremores
  • Convulsões
  • Paralisia
  • Delírio
  • Problemas respiratórios
  • Sangramento na boca
  • Inconsciência

Remédios imediatos

Com “remédios imediatos”, nos referimos à primeira coisa que devemos fazer assim que percebemos que o cão foi envenenado.

 Água oxigenada

Um bom antídoto para cães envenenados é dar-lhes peróxido de hidrogênio. A primeira coisa que faremos é dar ao animal 3 colheres de sopa de peróxido de hidrogênio para causar vômitos no animal.

Então, vamos levá-lo ao veterinário, rapidamente.

Caso não tenhamos em casa, pode-se dar a ele casca de ovo ou um pouco de carvão moído. Esses produtos atraem a droga para evitar que ele atinja o sangue do cachorro.

Também é importante, antes de levar o cachorro ao veterinário, saber qual substância específica foi ingerida. Se tivermos o recipiente do produto ingerido, ele poderá analisar.

Leite e azeite

Vamos dar ao cão leite misturado com azeite, pois, por um lado, o leite absorve os produtos químicos nos intestinos do cão e o óleo, por outro lado, protege as paredes intestinais.

Para preparar a mistura, misturamos 3 partes de leite com uma de azeite. Se não possuímos azeite, podemos usar o óleo de girassol.

Deve ser bem misturado porque o animal gosta do sabor do leite.

Chá e pão

Neste caso, o que fazemos é ferver um copo e ½ de água e adicionar 4 saches de chá preto.

Também tostamos o pão diretamente no fogo da cozinha até ficar preto.

Em seguida, jogamos o pão queimado no chá e formamos uma pasta com as mãos. Para a mistura, adicionamos um pouco de leite de magnésia e damos ao cão a cada 15 minutos uma dose de 5 cc com uma seringa dosadora.

Este remédio é recomendado para casos em que o cão não pode ser levado ao veterinário imediatamente.

Remédios para cães envenenados são úteis no caso de intoxicações não-severas, mas, como dizemos, devemos sempre ir ao veterinário em casos leves.

Banho

Se o cão foi intoxicado por estar submerso em produtos químicos, a primeira coisa que fazemos é lavá-lo bem com muita água para evitar que os produtos químicos entrem em seu corpo através da pele.

Prevenção

É importante seguir certos conselhos, especialmente remover do alcance do cão certos produtos comuns que geralmente temos em casa, tais como:

Amaciantes e detergentes: os amaciantes são muito mais tóxicos, mas com ambos devemos ter muito cuidado.

Água sanitária: são muito tóxicas porque contêm abundante cloro.

Os venenos e os pesticidas são letais para o cachorro, devemos ter muito cuidado com eles.

Se existe um jardim na casa, devemos saber que certas plantas são tóxicas para os animais.

Algumas são:

  • Espinafre
  • Abacate
  • Açafrão de outono
  • Azálea
  • Tomate
  • Dulcamara
  • Oleandro
  • Taxus Baccata
  • Actaea
  • Ricino

Também devemos evitar que o cão toque pombos mortos ou roedores que mataram.

Os medicamentos

Algumas pessoas dão medicamentos humanos para cães, como ibuprofeno, aspirina, antidepressivos, anti-histamínicos ou analgésicos e isso é um grande erro.

Por exemplo, o Paracetamol é venenoso para os cães e podemos até acabar com a vida ao dar-lhe 2.

Deve ser tomado um cuidado especial com o chocolate, especialmente o ao leite. O chocolate contém substâncias tóxicas para cães como a teobromina, um alcalóide que, entre outras coisas, causa bronco-dilatação e problemas cardiovasculares.