São Bernardo – Guia da Raça

Você já assistiu aquele filme famosissímo intitulado “Beethoven”, apresentado no fim do século XX??! Ele segue a história de um cão, que dá origem ao título deste filme, que é da raça “São Bernardo”. Depois do êxito deste filme, esta raça foi progredindo em número de adeptos por todo o mundo!
Entre todos os cachorros da raça São Bernardo preparados pelos monges, o que mais se destacou nos resgastes foi o aventureiro Barry. Barry, que resgatou 40 pessoas durante a sua vida, teve o seu corpo enchido por palhas, em um processo denominado “Taxidermia”, e ainda foi exposto no Museu de História Natural de Berna, na Suiça.
É habitual vermos retratações de São Bernardos usando uma caixinha atada em seu pescoço, tal como um kit de resgate. O fato é que eles jamais utilizaram aquela caixa pequena Estes salvamentos ocorriam em grupos de quatro cachorros: 2 deles ficavam aquecendo a pessoa ferida, outro ficava lambendo-a para revitalizá-la e o outro ia buscar amparo de alguma pessoa. Um maravilhoso trabalho em equipe!

Origem e História do São Bernardo

Detentor de alguns atributos de outras espécies, como o Mastiff, o Dogue Alemão e o Bloodhound, o cão São Bernardo está diretamente relacionado aos Molossos romanos. Esta espécie veio dos Alpes Suiços. Sua nomenclatura provém de ‘Hospice du Grand St. Bernard’, mosteiro localizado nos Alpes onde era um caminho obrigatório para viajantes que atravessariam aquele local.
Entretanto também tenha sido inicialmente utilizado com o intuito de apoiar a puxar trenós e, inclusive, como um cachorro de companhia.
Historiadores indicam que a adesão do São Bernardo suscedeu-se em 1660 na prática de cão protetor, mas apenas no século dezoito que estes cães vieram a ser usados em resgate! Ele não somente avistava as pessoas em perigo, mas obtinha o resgate e ainda ficava do lado delas dando auxílio e aquecendo-as.

Características Físicas do São Bernardo

caracteristicas-sao-bernardo O São Bernardo é um cão extremamente vigoroso, de estrutura muscular bastante desenvolvida e forte. Por conta disso, ele é muito resistente a temperaturas geladas e a condições hostis. Seu porte físico pode atingir até noventa quilos no caso dos cachorros de pelos compridos – há duas variedades de São Bernardo, os de pelo longo e os de reduzido. A raça São Bernardo pode medir até 90 centímetros, sendo 70 cm para os machos e sessenta e cinco centímetros para as cadelas.
Suas orelhas são inclusive bastante marcantes – elas são maiores que as de vários cães que existem e possuem um formato triangular!
Sua pelagem é densa e alisada, tendo sua cor mais frequente o branco, com um manto ferrugem na região da coluna e manchas negras em seu focinho – comumente no olho e orelhas. Você pode ser capaz de encontrar São Bernardos nas variações de vermelho e branco e ainda pardo. Existe, inclusive, o intitulado “colar”: uma coloração bastante clara ou bastante escurecida em torno de seu pescoço.

Temperamento do São Bernardo

guia-sao-bernardo Como todos sabem, ele é um cão leal, brando e muito paciente com todo mundo! Foi por conta disso que ele foi utilizado como um cão de resgate. Ele é bastante dócil até mesmo com pessoas novas! Ele é muito companheiro da família, chegando a ser muito ciumento ainda.
Não que sua característica predominante seja as recreações, mas, em certas situações, ele se torna bem divertido e é capaz de fazer muita bagunça do lado de quem adora. Ele faz novos amigos com muita simplicidade, contudo, na ausência do dono, o São Bernardo tende a estar mais recluso e a guardar seu território, reprimindo qualquer aproximação de pessoas estranhas no seu espaço.
Um detalhe interessante é o caso de ser tranquilamente amestrado, ocupando a centésima décima terceira colocação do ranking das raças de cachorro mais espertos do planeta. É falado que o São Bernardo cria um comando determinado após ser repetido de quarenta a oitenta vezes, tendo a probabilidade de interpretar a ordem em só uma tentativa em 33%.

Vantagens em se ter um São Bernardo

Ele sempre redobra a sua atenção no momento em que se sente um cão protetor. Seja em casa ou na rua, por causa de seu impulso natural de ser um cão de salvamento, ele fica todo momento alerta se, por acaso, algum acidente aconteça.
O São Bernardo é um cachorro que ama um afago, portanto, caso você seja solitário, ele vai ser uma maravilhosa parceria, todavia, mesmo que sua residência seja repleta de pessoas, ele também será um impecável cão de estimação que vai alegrar todo mundo no lar, principalmente a criançada! Além do mais, ele é grandemente dedicado a família e irá estar a toda hora com disposição para agradar a todo mundo.
Mesmo que ele se encaixe com muita espontaneidade a pequenos recintos, o sugerido é que ele tenha uma quantidade grande de espaço para desfrutar, sendo indispensável que você leve-o para caminhar no máximo 4 vezes semanalmente.

Pontos fracos do São Bernardo

Devido ao seu porte corpóreo, o São Bernardo possui certos problemas típicos de saúde que você necessita de estar sempre atento! Ele pode apresentar um grande problema de má formação da ligação da cabeça do fêmur junto à bacia. Para evitar qualquer constrangimento, leve o seu cachorro ao médico-veterinário reiteradamente, também, quando filhote com o objetivo de fazer exames preventivos.
Um tumor nos ossos pode ser mais um transtorno que o seu São Bernardo pode expressar, muito tranquilamente, logo após os 5 anos. Caso seu cão se mostre com dor e inativo, é sinal de que a moléstia se encontra em estado avançado.
Esse cachorro não se adapta bem em países quentes, porque eles podem desenvolver piodermatite – uma contaminação que ocorre devido ao exagero de umidade. A chuva é muito danosa para o cão, eles são intensamente sensíveis ao clima muito úmido, quer dizer, inclusive a limpeza deve ser equilibrada: o banho deve ser restrito a uma vez por mês.
A quantidade de ração ainda deve ser balanceada: o sugerido é que você veja um profissional para conhecer a quantidade ideal de alimento que seu São Bernardo deve ingerir, pois, se desequilibrada, pode gerar uma Torção Gástrica.
Tenha em vista que seu cão pode dar crises de epilepsia, esta que não possui cura e causa muitas convulsões, que somente vão ser contidas com remédios. Recomenda-se que este cachorro não seja colocado para reprodução, se tiver este distúrbio.

Como cuidar de um São Bernardo

Uma atividade física necessita de ser diária no tratamento deste cachorro, porque eles inclinam-se a ser obesos. Entretanto, não é uma tarefa fácil: esta espécie exaure com facilidade, devido ao seu físico gigantesco, o qual o faz caminhar lentamente, ou melhor, essa atividade vai levar um pouco de tempo muito mais que o normal.
Caso você opte por adquirir um exemplar desse, perceba que você carece de muito espaço.
Prepare seu bolso – em razão de seu grande físico, o São Bernardo é um cão que possui alto custo de manutenção no que se refere a sua nutrição. Verifique com um médico-veterinário qual a melhor ração e a porção adequada para conceder ao seu cão, para evitar qualquer empecilho no que se refere ao sobrepeso.
O São Bernardo é bastante babão, logo esta raça costuma deixar diversos vestígios desta saliva por toda sua casa.
É fundamental pentear a pelagem desse cão todo o dia e deixá-lo limpo, focalizando especialmente na cavidade bucal e olhos, para evitar problemas relativos aos nós e consequentemente aglomerados de impurezas de pele.

Filhotes de São Bernardo

filhote-sao-bernardo As visitas ao veterinário devem ser frequentes, principalmente no momento em que são filhotinhos, porque essa raça tem que ser acompanhada regularmente, principalmente em consequência do seu crescimento acelerado. Este seguimento é fundamental a partir do momento que os ossos e os músculos carecem de proteínas e cálcio apropriados a fim de evitar adversidades oriundas de uma má alimentação, bem como a retirada de cálcio e o advento da displasia. Entretanto jamais procure efetuar esta sustentação por sua própria decisão! O médico-veterinário é o profissional mais recomendado para guiá-lo nesta questão. Só ele entenderá o que seu bicho precisa, definindo a marca mais indicada e a porção certa.
Desde pequenos, você pode iniciar sua educação, assinalando o que é certo e o que não é correto. Portanto, você vai mostrando, desde pequenininho, quais são os limites dele e deixando-o mais ensinado no momento em que estiver crescido.
Para definir o melhor filhote, dê prioridade aos mais fortes e de maior estatura, que tenha uma grande cabeça e com um manto de coloração escurecida no focinho e tenha um bom desempenho motor também.

São Bernardo – Guia da Raça
Avali esta postagem

Deixe uma resposta